e1c939daaa75429e35ec0284d1d0cf94

Constelação Familiar Sistêmica

Publicado em 24/09/2013 • Constelação Familiar

Uma novidade tem chamado a atenção de quem busca por terapias alterativas. Quase sempre sutis, os adeptos têm encontrado na Constelação Familiar uma abordagem mais incisiva no tocante à resolução de seus problemas. Descoberto e aprimorado pelo terapeuta alemão Bert Hellinger, nos anos 70, ele desenvolveu esse método de trabalho baseado em sua experiência com grupos. A Constelação Familiar Sistêmica considera que muitos dos nossos problemas estão relacionados com nossa descendência ancestral, as vivências dos nossas antepassados interferindo diretamente nos nossos emaranhados presentes, pois pertencemos a sistemas culturais, sociais e familiares, que influenciam a forma como reagimos e até nas enfermidades que somos acometidos. “O trabalho de Constelação Sistêmica ajuda a descobrir os enredados que vivemos dentro do nosso sistema energético familiar ou organizacional. Muitos dos sentimentos que nos atormentam são sentimentos alheios, adotados de outros membros do sistema que convivemos.”, disse Hellinger.

Cada constelação é um desenho vivo e sensorial da família, o que possibilita com a prática o acender de uma luz, clareando todos os detalhes do assunto que está sendo tratado. No início do ano participei, no Espaço Quintessência, de uma constelação conduzida por uma terapeuta credenciada, por pura curiosidade. O caso em questão era uma garota, acompanhada da mãe, que tinha um problema familiar importante: A filha mais velha, Ana* acusava o padrasto de abusar sexualmente dela. A mais nova, Vera*, duvidou da história e convidou a mãe, Luiza*, para participar da constelação e lá estavam as duas, Vera e Luiza. Eu observava tudo.

Os participantes voluntários foram escolhidos um a um para representar Luiza, Ana, Vera e os respectivos pais, já que eram frutos de relações diferentes. O que experimentamos naquela sala foi incrível. A energia dos personagens apareceu de forma muito intensa na teatralização do problema. Eles foram escolhidos um a um, voluntariamente, para representarem. Uma senhora que representava o pai de Vera chorava compulsivamente, pois sofria muito com a acusação. A mãe das meninas também. Não eram eles, mas parecia muito que eram. Minuto a minuto, a energia daquela família ia aparecendo em falas e gestos de pessoas que sequer conheciam os pais das meninas. O resultado é que, naquela representação, a Ana tinha acusado o pai de Vera porque estava, inconscientemente, defendendo o próprio pai, que sequer chegou a conhecer. Na sua briga, queria afastar o atual marido da mãe, pai de Vera, para ter sua “própria família completa”. Foi incrível ver tudo aquilo. Em questão de dias, o problema, que veio à tona na sessão, se resolveu fora dali também.

1379348_3428709411934_9648964_nA Constelação é fundamentada em diversas formas de psicoterapia familiar, dos padrões de comportamento que se repetem nas famílias e grupos familiares ao longo de gerações nem sempre são muito claros para nós. Gerações de esposas que são traídas, que têm filhos muito cedo, que tem problemas de aceitação. Você já deve ter visto casos assim. Até mesmo doenças não genéticas que vão se repetindo nas famílias. Esses “emaranhados” familiares são curados pela Constelação Familiar com muita velocidade. “A Constelação entende que todos os nossos comportamentos são feitos por amor. Na na ausência de equilíbrio do sistema, seja familiar ou organizacional, busca-se compensações e constelar permite colocar uma ordem de amor, para que o equilíbrio se estabeleça de forma a liberar o constelado e as gerações futuras de destinos de sofrimento por honrar o sistema a que pertencemos”, explica Shirley Carmo, facilitadora da terapia.

Tal recurso terapêutico pode ser feito individualmente e em grupo, por qualquer pessoa. Na representação, o terapeuta observa o grupo familiar representado e, de fora, a luz sobre cada caso vai se abrindo e é colocada em ordem, “libertando” o fluxo energético, que reverberará na vida prática do constelado e seus envolvidos, trazendo equilíbrio a curto ou longo prazo para todas as partes. Como no caso de Vera e Luiza. Detalhe, a energia dos que já partiram também pode estar presente nas constelações.

É um processo que flui energeticamente, pois, traz para a consciência as motivações da alma, substituindo a elaboração racional de sentimentos e pensamentos, e talvez por isso seja, as vezes, confundida com algo de fundo religioso, mas não é. É basicamente energético.

Quem me ajudou com essas informações foi a psicóloga Shirley Freitas do Carmo, que conheceu o método da Constelação em 2005 e se formou neste tipo de terapia. Ela atende no Recife e Caruaru.

Clique aqui para entrar em contato.



2 Comentários

  1. Silvia
    27 de maio de 2016

    Gostei

    Reply

Escreva seu comentário

* Campos obrigatórios